Fala, Galerinha! Tudo em cima?

Eu to numa correria danada e essa semana nem sei se vai sair resenha, vou pensar numa forma de não deixar ninguém na mão. Pra vocês não ficarem sem nenhuma postagem essa semana, hoje vou indicar para quem curte séries históricas, a minisérie The White Queen, mais uma série da BBC, sim, novamente e se reclamar vai ter mais... rsrs...que eu simplesmente amei e já engatei com The Tudors que é uma sequencia história desse enredo, então aguardem, pois já estou na ultima temporada dessa série também e vou trazer elas pra vocês também, mesmo não gostando do Henrique Tudor nem um pouquinho, muito menos do ator, felizmente o enredo da série vale alguma coisa, mas esse assunto é pra outra postagem... rsrs.

Eu sou totalmente apaixonada pelos livros da Philipa Gregory, apesar de não ter lido nenhum (porque os precinhos das obras dela já publicadas aqui são caríssimos!). Eu tenho um carinho enorme por todas as obras cinematográficas já adaptadas de suas obras, pois me encanta a maneira romanceada que ela trabalha grandes personalidade históricas. Quem não viu A Outra, veja, é excelente... que filme maravilhoso! 


Olá, Leitores! Tudo ótimo?

Minhas férias renderam muito, mas nem tudo consegui postar para vocês, já que estive envolvida em atividades extras. Sendo assim, dentro das próximas semanas, estarei pondo em dia as postagens aqui no blog... começando obviamente pelas séries que assisti no período de folga.

A série de hoje é Emma, sim, a mesma Emma do filme. Já havia falado do filme (aqui) e quando encontrei a série resolvi conferir para ver se havia algumas diferenças e encontrei muitas. A visão de Hollywood e de um canal inglês foi completamente diferente, mas não fez a história se tornar melhor ou mais engraçada.

O enredo é basicamente o mesmo do filme. Para quem não sabe, tanto a série quanto o filme são baseados no romance de Jane Austen de mesmo título, que conta a história da jovem Emma, uma mocinha que nunca saiu do interior da Inglaterra e como distração adora se meter na vida amorosa das pessoas.


Olha eu aquiiii... com mais uma série de época!

A série que vou indicar hoje é bem despretensiosa e fanfarrona. Depois de assistir Tess dos D'Urberville, Desperate Romantics caiu como uma luva para aliviar os ânimos e humores chacoalhados pela série anterior e mesmo não tendo a melhor das histórias é bem divertida!

Quem viu o Hobbit e se apaixonou pelo Kili, prepare o coração pois, Aidan Turner, o ator que interpretou o anãozinho mais gato da trama, está nessa série, sendo deliciosamente lindo e cretino... rsrs... Como a maioria das séries da BBC, Desperate Romantics também é baseada em um livro da literatura inglesa intitulado Desperate Romantics: As Vidas Privadas dos Pré-rafaelitas, do escritor Peter Bowker.




Oi gente!!!

Olha eu aqui novamente para indicar a vocês mais uma série baseada em um clássico da literatura inglesa que foi adaptado pela BBC, mas se preparem para muuuita, mas muuuuita 'sofrência'. Eu passei ilesa dessa série, mas minha mãe está indignada até hoje e chorou horrores com o final. Apesar de toda essa 'desgraceira' a história é ótima, repleta de sonhos e esperanças roubados. É realmente muito linda!

O livro Tess dos D'Urbervilles de Thomas Hardy, será publicado no Brasil apenas no ano que vem (2016) pela editora Pedrazul, então, só nos resta ficar com a série por enquanto... rsrs

Ah!! Ah!! Ah!!

Eu sei que estou sumida, sinto muitíssimo por isso, pois sinto uma falta tremenda de escrever para vocês, mas entro em férias em breve e vou ler um monte de coisas e trazer tantas novidades que mal vejo a hora de me redimir para vocês... e hoje, para começar vim falar de uma minisérie linda... LINDA!! LINDAAAAA!!! To perdidamente apaixonada, mas não vim apenas falar da série, vim também deixar os links para que outras apaixonadas por romances de época vejam e amem, mas amem perdidamente o Sr. Thorton (aliás ele me lembrou muito o lorde Belzebu, mas essa é outra conversa... rsrs)!

Bem, a série que venho trazer para vocês hoje é North and South, ou Norte e Sul, baseada no livro de mesmo título da autora Elizabeth Gaskell, autora conterrânea de Jane Austen na lista dos Clássicos da Literatura Inglesa e conta uma história muito comparada a outro clássico muito conhecido por nós, amantes de Orgulho e Preconceito, porém ouso dizer, que é ainda melhor, pois o enredo é mais abrangente e trás problemas da sociedade industriaria na Revolução Industrial do século XIX. Com personagens de personalidade forte, decididos a lutar por aquilo que acreditam.